'Menina' forte, 15 , Porto , meus textos
'Tenho um nó na garganta, enquanto a lagrima sufoca,e o presente ainda pergunta, se o passado ainda me toca.'
Espero

Falta sempre algo nas nossas vidas, no nosso dia-a-dia que faça com que larguemos a nossa rotina monótona. Falta aquela mensagem logo de manha ao acordar, aquele abraço despertador, aquele sorriso contagiante e aquela voz animadora que só ‘aquela’ pessoa nos pode trazer. Todos os momentos de carinho, todas as brigas saudáveis e birras de ciúmes. As conversas sem sentido e os olhares ‘falantes’. Dizemos “não me importo”, “não me afeta”, “vou esquecer”, mas na verdade tu importaste mais do que alguma coisa na tua vida, afeta-te profundamente quando o jogo dele(a) não esta direcionado para ti e acima de tudo não consegues esquecer por mais que o tempo passe.Esperamos horas, dias, meses que o ‘jogo’ vire a nosso favor e que faça com que sejas tu o vencedor, tu a ser feliz. Mas parece que esse dia ‘perdeu-se’ algures no mundo e agora não sabe como chegar até ti e demora, demora muito, ás vezes mais do que tu imaginavas. Ouves diariamente dizerem-te “vai passar” (mas não passa), “vais ser feliz” (mas não és), “vai tudo correr bem desta vez” (mas não corre). Cansada de ouvires isso, como se fossem “palmadinhas nas costas”. Completamente esgotada da vida. Esperamos todos por alguma coisa na vida, alguns por alguém…Eu espero pelo dia em que me encontre a mim mesma e á minha felicidade, e tu o que esperas?

Minha rima.

Aqueles dias cinzentos, em que não sabia em quem contava

De uma forma ou de outra por alguém eu esperava

Sentada, na minha cama a criar depressões

No meio de momentos criados por ilusões

Assim do nada apareceste aos meus olhos

E atrás de ti vinham raparigas aos molhos

Mas tu lutaste pela minha alegria

E era contigo que o meu pensamento fugia

Apaixonamo-nos e criamos a mesma morada

Foi ai que perguntaste “queres ser minha namorada?”

Eu disse que sim, eu tive de aceitar

Aquele momento que muito me custou esperar

Assim começou a nossa historia

Aqueles momentos todos que ainda guardo na memoria

Aqueles momentos, os abraços e os beijos

Foi como se Aladin concretiza-se meus desejos

O tempo foi passando e o amor era insuficiente

E virou realidade o “nada dura para sempre”

As discussões aumentaram a valer

Ah, e a distancia so nos veio foder

E assim do nada, sem esperar

Tive de por ponto final no que não era suposto terminar

Passaram meses de sofrimento, sem o teu rosto ver

Fomo-nos afastando e não era suposto acontecer

Tempos depois encontramo-nos naquela rua

Olhares distantes, era realidade dura e crua

Reaproximamo-nos como se nada tivesse acontecido

Apesar de o meu sentimento estar meio adormecido

Tu despertaste-o para uma já conhecida realidade

Não tinhas intenções de ficar comigo isso era crueldade

Conheceste outras e fingiste que eu não existia

Que fazia parte de um livro que tu já nem lias

Derramei por ti varias noites lágrimas de tristeza

Foi como voltasse de novo aquela frieza

Mas eu levantei-me, sequei as lágrimas e segui em frente

Passava por ti e tu espantado olhavas-me fixamente

As outras que preferiste deixaram-te na amargura

E começas a pensar que ter-me deixado foi loucura

Agora sou diferente e transbordo coragem

Sinto-me leve já não te trago na bagagem

Sou tão forte e resistente que ninguém imagina

Pois não é o coração mas sim a mente que domina

Agora aqui de pe vejo-te a cair

Penso em te segurar mas tu tens de sentir

Tens de aprender a dor de perder alguém

Tens de sentir o que já não é ter ninguém

Sabes que estou aqui e á razão eu te chamo

E apesar de tudo, caralho ainda te amo! 

Suposições

Queria poder emendar os meus erros e fazer com que tudo desse certo. Queria-te a ti. Sem jogos, sem falsas esperanças, sem o mundo. Apenas tu. Não sou de viver em função de nada mas estes últimos dias parece que parei no tempo. Sempre a mesma frieza e tristeza, á espera que a alegria apareça. É como se a vida fosse um esboço e eu supostamente não caberia no desenho final. Como se a vida fosse á base de pontos e eu teria de liga-los mas não consigo. Não consigo perceber se isto é uma fase ou se a minha vida está destinada a ser um fracasso. Suposições. Tento disfarçar a dor mas por dentro nada pode ser disfarçado, tudo se sente. Sou uma pessoa á base da saudade e da tristeza. Fui eu ontem, sou eu hoje e amanha? Vivo á espera que a rotina vire felicidade. Mas enquanto isso não acontece tento resistir á tua ausência.  

 

Olhar

Olha á tua volta. Estejas sozinho ou acompanhado. Muitas vezes “passamos só os olhos” mas olhar é muito mais. Olhar é perceber ou pelo menos tentar perceber o que se vê. Eu fiz isso. Sabes o que vi? Nada e tudo. Misturas incertas e improváveis. Conjuntos de pessoas agrupadas por pensamentos coincidentes. Pessoas vazias. Troca de palavras agressivas, em que o único propósito de cada uma delas é rebaixar. Já foste julgado, criticado, mal tratado? Hoje em dia é rotina. Onde é que eu vivo? Onde é que tu vives? Onde é que todos vivemos? Não, isto já não é mais aquele conto de fadas que costumavas viver no passado. Já nada é fácil. Deprimidos, revoltados, superficiais, melancólicos, idiotas, crianças, indecisos, falsos. Geração da confusão e das intrigas. Não podes ser escravo do mundo, o mundo é que tem de ser teu escravo. Tu constróis a tua própria ‘personagem’, o teu próprio ser. Podes escolher ser melhor. Podes fazer as opções certas. Podes ser tudo aquilo que quiseres. Não escolhas render-te ao caminho mais fácil. Luta pelo caminho difícil, valera a pena. Tu podes assumir a forma de viver que quiseres. Tens de estar preparado porque a cada dia que passa tens mais escolhas para fazer. Caminhos por escolher. Decisões para tomar. A questão é, já OLHASTE bem a tua volta? 

like
Rotina

Não sei, começa-se a tornar rotina. Como as rodas gigantes das feiras populares, sempre a dar as mesmas voltas, sempre a passar pelos mesmos sítios, pelas mesmas situações, vezes e vezes sem conta. Rotina. Presa num ciclo vicioso, sem saber como parar. Pensamentos alucinados pelo tempo. Lágrimas frias e diárias a escorrer pelo meu rosto. Voz fria. Coração apertado pela dor, enlouquecido pela desilusão e revoltado pela vida. Olhos consumidos pela escuridão, cegos da tristeza. Sorriso perdido. Sou eu, o que me tornei. Isto fui eu ontem, sou eu hoje e amanha? Provavelmente voltarei a ser a rotina. Encurralada. Sufocada. Imagina um deserto em que tu és o único posso de agua potável.  Entao todos bebem, tu sentes-te útil. Mas quando a tua agua acaba já ninguém te quer. Já não precisam mais de ti. E fica so ali as pedras que formam o poço. Ficas ali tu. Sem ninguém. A contar os dias para que alguém veja que o poço não é so agua mas também as pedras que o sustenta. Esta sou, sou o poço sem agua, a roda gigante que vive a rotina. Sou a menina da voz fria, do coração apertado, das lágrimas, dos pensamentos alucinados. Esta sou eu á espera da luz. Da pessoa capaz de entrar e não se afastar. Sou carrossel, montanha russa. Passo por vários obstáculos mas nunca descarrilo. Tento sorrir, para não mostrar parte fraca. Sou eu. 

like
Poeira Cósmica

As vezes perdes o que mais amas, ou deixas irem embora sem tentar impedir ou pior perdes por completo o contacto com elas porque foram para a tal ‘outra dimensão’. Eu sei é um bocado criança dizer ‘outra dimensão’ mas não gosto de pronunciar o conceito de morte ou qualquer aderentes. As vezes sentes-te sozinho mesmo rodeado de gente . As vezes sentes-te perdido sem saber o que fazer, para onde ir, com quem contar para desabafar. As vezes sentes-te a pior pessoa do mundo e começas a achar que o melhor era desaparecer, que não fazes falta e se fosses realmente embora seria o melhor para todos. Bem estes ‘as vezes’ acontecem frequentemente na tua vida, nos teus dias. Todos temos problemas o que distingue-nos uns dos outros é quem faz por resolve-los ou os que preferem render-se. Vivemos sempre a depender de algo ou alguém. Vivemos com receio do hoje e do amanha. Presos ao passado. E muitos dizem que não, mas á sempre algo que nos incomoda e nos prende. Por mais que tentemos despregar-nos ‘daquilo’, não sai. Isso são coisas permanentes que te acompanharão para sempre. Temos de saber lidar com elas. So que por vezes torna-se difícil gerir. Falo por mim. As vezes sinto-me um ‘caco’. Não sei sinceramente o que fazer. Sinto que faltam peças na minha própria história. O pior é que essas peças desapareceram para sempre. As vezes revolta-me saber que dou tudo e não recebo nada. Revolta-me saber que pessoas vazias, sem fundo e completamente superficiais tem tudo e eu que tento ser o melhor possível da minha maneira sinto-me sozinha. Sim por vezes sinto que é injustiça. Mas sei que não pode ser tudo mau. Que o futuro tem um lugar reservado para mim. Um lugar onde poderei ser feliz. Ou pelo menos um pouco. Todos já nos sentimos horríveis, sem um ponto de abrigo. Sentimos que somos nada. Mas quando as estrelas explodiram há biliões de anos formaram tudo o que há neste mundo. Tudo o que conhecemos é poeira cósmica. Entao não se esqueçam que todos somos poeira cósmica. Todos somos estrelas. Todos temos que esperar pelo momento certo para brilhar. E esse momento pode não chegar hoje, nem amanha mas vai chegar. O importante é nunca te dares por vencido.

 

Acredita

Infelizmente esquecer não é o meu forte. Penso e repenso milhares de vezes na mesma coisa. Sabem quando se sentem como se tivessem presos num labirinto que por mais que tentem não encontram a saída? Ou quando estão perdidos no escuro e esperam pela luz mas ela nunca aparece?

Não te preocupes não és o único a sentir-te assim. Á sempre coisas que nos atormentam e nem sempre sabemos lidar da melhor forma com elas.

Gostavas de te sentir no topo do mundo e só te sentes mais uma carta posta de fora do baralho. Acontece-me isso a toda a hora.

Problemas todos temos, acredita. Até podes pensar que és o único que não merece ser feliz e questionas-te vezes sem conta ‘porque a mim?’, choras sozinho no escuro a pensar que ninguém te compreende, a ti e á tua dor. Mas não és o único a sentir-te assim, são bastantes as pessoas que adormecem todas as noites a chorar e a terem pensamentos horríveis de se cortarem ou suicidarem. Eu própria já tive esses pensamentos, todos já tivemos. Mas o que diferencia as pessoas nessa situação são aquelas que se erguem e ponham um sorriso na cara, mesmo sendo falso e tentam viver mais um dia. E depois á aquelas que preferem deixarem-se consumir pela dor e desistem. Preferem isolarem-se e aceitar que nunca vão ser felizes. Se o teu caso for o ultimo, não penses assim tu és muito mais que uma pessoa no mundo, tu podes fazer a diferença na vida de alguém se quiseres, podes ser feliz, podes libertar-te da dor e aceitar que toda a gente merece ser feliz. Basta acreditares. E lembra-te todos já pensamos em desistir, não és o único. Não estás sozinho. Podes ser feliz, podes ser tu a ditar o teu futuro. Acredita.